English Version
     > Home > Britcham News

Otimismo do empresário brasileiro volta a cair, aponta pesquisa global da Grant Thornton

  • Indicador de otimismo atingiu 32%, queda de 18 pontos percentuais em relação ao trimestre anterior. Comparado com o mesmo período do ano passado, pesquisa apresenta um crescimento de 20 pontos percentuais
  • Indicadores apresentaram crescimento relevante, como rentabilidade (33 pontos percentuais), investimentos em pesquisa (26 pp), empregabilidade (23 pp), exportação (17 pp) e receita (11 pp)
  • País está na contramão do cenário internacional, já que o mundo se mostra mais otimista, principalmente Estados Unidos, Europa e China. Média global foi de 51%
  • Brasil está na 17ª posição à frente da Argentina, México, Reino Unido e Rússia, entre outros.

O otimismo do empresário brasileiro em relação aos negócios para os próximos 12 meses atingiu 32% o que representa uma queda de 18 pontos percentuais em relação ao trimestre anterior, de acordo com o estudo International Business Report (IBR), realizado pela auditoria e consultoria Grant Thornton. O Brasil está abaixo da média global, que foi 51%, mas cresceu 20 pontos percentuais se comparado com o mesmo período de 2016.

O levantamento avalia a expectativa de 2.500 líderes de mercado em 36 economias. É a segunda queda consecutiva do Brasil, pois no levantamento anterior, havia caído 9 pontos percentuais, passando de 59% para 50%. Nos últimos anos, o melhor indicador do país foi no 1º trimestre de 2012, com 86%, e o pior cenário apresentado foi no 2º trimestre de 2015, com -24%. 

Apesar da queda no otimismo alguns indicadores apresentaram significativas expectativas de crescimento como rentabilidade (68%, +33 pontos percentuais); investimentos em pesquisas (47%, +26 pontos percentuais); empregabilidade (48%, +23 pontos percentuais); exportação (24%, +17 pontos percentuais) e receita (72%, +11 pontos percentuais).

“Os indicadores positivos mostram que os empresários começam a se movimentar para a retomada do crescimento após a recessão dos últimos anos. Por outro lado, os mesmos empresários ainda demonstram cautela, principalmente após as recentes denúncias de corrupção envolvendo o governo federal que acabou travando as discussões das reformas trabalhista e previdenciária”, destaca Daniel Maranhão, sócio líder da área de consultoria e auditoria da Grant Thornton.

Confira a evolução dos demais indicadores no Brasil:

Setor Indicador Variação trimestral
Crescimento salarial 88% +7 pp
Receita 72% +11 pp
Rentabilidade 68% +33 pp
Incerteza econômica 60% +1 pp
Empregabilidade 48% +23 pp
Pesquisa&Desenvolvimento 47% + 26 pp
Burocracia 37% -5 pp
Preços de venda 35% -7 pp
Exportação 24% +17 pp
Custos de Energia 21% -6 pp
Escassez de Talentos 20% -7 pp

Ranking global
No ranking global, o Brasil caiu 2 posições, da 15ª para 17ª colocação entre os países mais otimistas, estando à frente da Argentina (18º), México (19º), Reino Unido (21º) e Rússia (27º). Os países que apresentam os melhores indicadores são Indonésia, Índia e Holanda. Já os mais pessimistas são Grécia, Japão e África do Sul. 

Quem mais cresceu em relação ao trimestre anterior foi a Nigéria, com +36 pontos percentuais, já a África do Sul foi a que mais caiu – 47 pontos percentuais. Quando comparado com o ano anterior o maior avanço foi detectado no Canadá +30 pontos percentuais, já Botsuana teve a pior queda -20 pontos percentuais.

Cenário Mundial
Globalmente o otimismo registrou o nível mais alto (51%), incremento de 2 pontos percentuais em relação ao trimestre anterior completando, desta forma, o quinto semestre consecutivo de crescimento. O otimismo das empresas dos Estados Unidos chegou a 81%, dos países da União Europeia, 50%, e da China, 48%.  Um dado que chamou a atenção foi a porcentagem de empresas que identificam a falta de trabalhadores qualificados (35%). 

"Podemos analisar esses números como boas notícias para a comunidade empresarial global. Os níveis de otimismo estão positivos, e as empresas esperam apresentar números recordes em aumento das receitas e dos lucros. Um pequeno aumento nos planos de exportação também reflete o fato de que os níveis de comércio global estão atualmente fortes. Mas há uma grande luz de advertência piscando quando se trata da escassez de trabalhadores qualificados. Apesar das empresas informarem que planejam contratar mais funcionários, percebemos um aumento constante no receio de que a falta de trabalhadores qualificados poderá dificultar o crescimento futuro”, destaca Francesca Lagerberg, Líder Global da Grant Thornton.

Sobre o IBR
O International Business Report da Grant Thornton (IBR) é uma pesquisa realizada há 22 anos que tem como objetivo fornecer informações sobre as opiniões e expectativas de mais de 10 mil empresas de 36 economias. São entrevistados CEOs, diretores, presidentes e outros executivos seniores, levando em conta os cargos mais relevantes para cada país.

Sobre a Grant Thornton Brasil
A Grant Thornton é a quinta maior firma de auditoria, tributos, consultoria, transações e outsourcing no Brasil. Firma-membro da Grant Thornton International Ltda., conta com uma equipe de especialistas experientes e equipes multidisciplinares e acesso global às mais variadas metodologias, ferramentas e profissionais da rede global da Grant Thornton. 

Informações para a Imprensa 
Textual Comunicação 
Diogo Cruz (Atendimento) – diogocruz@textual.com.br (11) 5180-6931
Renan Albertini (Gerência) – renanalbertini@textual.com.br (11) 5180-6927